sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

O Terreno Vazio

a minha casa partiu. porque às vezes
as casas fazem isso
ganham pernas e andam
metem-se ao caminho sem
aviso de qualquer espécie e quando
chegamos à noite
cansados
damos com o terreno vazio e nem
um bilhete de despedida.
claro, podemos pensar
que alguém nos roubou a casa
por inveja ou
até pobreza que é
uma forma mais triste
da própria inveja
mas a verdade é que sabemos
que as casas só partem porque querem.
e a minha casa partiu e eu
hoje durmo na rua
a apanhar frio e uma doença
talvez pneumonia
não sei se ligeira.
digo hoje durmo na rua
mas não durmo na verdade por faltar
o conforto da minha casa
e fico a pensar
onde estará e se virá
amanhã em silêncio
e eu não diria nada
fingiria estar a chegar cansado
e abriria a porta para entrar.
a minha casa partiu. e eu não tenho lugar.

4 comentários:

cassamia disse...

que conhecimento tão familiar esse dormir ao relento porque a casa partiu...

jonas disse...

mas pior ainda é quando elas voltam todas cheias de fendas, esburacadas e já pintadas de outras cores, e ainda nos vão encontrar, frágeis e covardes, acampados naquele mesmo relento...



_________________
P.F. - Tira a verificação de letras nos Comentários. É uma seka.

nonsense disse...

Vazio...mas Terreno. A ser construído do zero ou mesmo reabilitado, no caso da volta...o que importa é que o terreno existe, árido ou não, ele EXISTE!

Kapikua disse...

faz-nos sempre falta o nosso ninho.

mas muitas vezes estamos fadados a ficar sem ele

Abraço